A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA PELA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL

Resumo

Este artigo centra-se no objetivo de analisar o planejamento teórico curricular dos cursos de Licenciatura em Matemática, oferecidos pela Universidade Aberta do Brasil (UAB). Como aporte teórico, recorreu-se à literatura científica, e percebe-se que com o intuito de incentivar a formação continuada dos professores, o Ministério da Educação em parceria com as universidades públicas, oferece cursos de aperfeiçoamento, licenciatura e pós-graduação, na modalidade de Educação à Distância (EaD). Metodologicamente, o trabalho apresenta uma análise documental como forma evidenciar o planejamento e a execução destes cursos em universidades brasileiras. Considera-se que a formação continuada do professor é de suma importância para o processo de ensino e aprendizagem, e é fundamental para suprir as demandas que hoje o mundo nos impõe através das tecnologias digitais.


Palavras-chave: Formação de professor. Educação Matemática. Educação à Distância. Universidade Aberta do Brasil.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestrando em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Especialista em Ensino de Matemática e Ciências Naturais; Metodologias Ativas e Prática Docente pela União Brasileira de Faculdades (UniBF). Licenciado em Matemática pelo Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos (UNIFEOB) e em Biologia pela Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP). E, Professor de Educação Básica II na rede pública estadual do estado de São Paulo. E-mail: andrecristovao.academico@gmail.com.

Ana Paula Sousa

Graduanda em Licenciatura em Ciências Naturais com habilitação em Química pelo Instituto Federal de Ciências e Tecnologia do Estado de São Paulo (IFSP) e graduanda em Química bacharel pela Universidade de Fraca (UNIFRAN). E-mail: ana.sousa@aluno.ifsp.edu.br.

Referências

ARAÚJO, R. S.; VIANNA, D. M. A carência de professores de Ciências e Matemática na Educação Básica e a ampliação das vagas no Ensino Superior. Ciência e Educação, Bauru, v.17, n.4, p. 807-822, 2011.

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e educação matemática. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, Formação dos professores e globalização. Porto Alegre. Atmed, 2005.

CORBUCCI, P. R. Dimensões estratégicas e limites do papel da educação para o desenvolvimento brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Campinas, v. 16, n. 48, p. 563-584, set./dez. 2011.

CORRÊA, Y. D.; TERAMOTO, E. H. I.; ALMEIDA, T. F. de; CALIFE, D.; FERREIRA, M.A.G.V. Toth: Jogo Eletrônico para Aprendizagem da Matemática. In: XIII Simpósio Brasileiro de jogos e entretenimento digital. Rio de Janeiro. p. 266-275, 2009. CORSO

FREIRE, Paulo e SHOR, Ira. Medo e ousadia: cotidiano do professor. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1980.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 36 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007. p. 22.

GATTI, Bernardete A.; NUNES, Marina Muniz R. (Orgs.). Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC/DPE, 2009.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Trad. de Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MACCARINI, Justina Motter. Fundamentos e metodologias do ensino de Matemática. Curitiba: Fael, 2010.

MWAMWENDA, Tuntufye. Psicologia Educacional uma Perspectiva africana. Texto editores, coleção educação hoje, Maputo, 2004.

PAIS, Luiz Carlos. Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. 3ª ed.- Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

SOUSA, Maria do Carmo de. Quando professores que ensinam matemática estão em atividades de pesquisa. Ciência & Educação (Bauru), v. 20, n. 4, p. 917-935, 2014.
Publicado
2021-05-23
Como Citar
SOUSA, And´ré Cristovão; SOUSA, Ana Paula. A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA PELA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL. Revista PINDORAMA, [S.l.], v. 12, n. 1, p. 10, maio 2021. ISSN 2179-2984. Disponível em: <https://publicacoes.ifba.edu.br/index.php/Pindorama/article/view/748>. Acesso em: 03 ago. 2021.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##