ANÁLISE DO SUFIXO AVALIATIVO DIMINUTIVO NO PORTUGUÊS BRASILEIRO A PARTIR DO USO DE CORPUS ELETRÔNICO

Resumo

Este trabalho investiga as acepções do sufixo inho em bases substantivas no português brasileiro a partir de uma perspectiva que enfatiza a importância da língua em uso. Inicialmente, apresentam-se as contribuições das principais gramáticas tradicionais para o assunto. Subsequentemente, é exposto o fundamento teórico, que se baseia nas proposições da natureza tríplice do referido sufixo estabelecido por Luiz Carlos de Assis Rocha, e também é elucidada a importância da descrição dos fenômenos linguísticos a partir da utilização de grandes corpora eletrônicos. Os resultados desta pesquisa apontam para a necessidade de analisar o sentido do afixo levando-se em consideração o contexto de uso, e não a palavra fora do contexto de sua utilização, como é comumente feito em abordagens clássicas.

Referências

ALONSO, Amado. Noción, emoción, acción y fantasia em los diminutivos. Estudios Linguisticos: temas españoles. 3. ed. Madri: Gredos, 1967.

BASÍLIO, M. Abordagem gerativa e abordagem cognitiva na formação de palavras: considerações preliminares. Revista Linguística, Rio de Janeiro, v. 6, 2010.

BECHARA, E. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2009.

BROWN, P.; LEVINSON, S. Politeness: Som universals in language usage. Cambridge University Press, 1987.

BUTLER. Judith. Bodies that matter. On the Discursive Limits of "Sex". New York: Routledge, 2011 [1993].

CROFT, W.; CRUSE, A. Cognitive Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

CUNHA, C. & CINTRA, L. Gramática do português contemporâneo. 6. ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2013.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metáforas da vida cotidiana. Campinas: Mercado de Letras/ Educ, 2002 [1980].

LANGACKER, L. Cognitive grammar. Oxford: Oxford University Press, 2008.

LANGACKER, L. Concept, image and symbol: the cognitive basis of grammar. New York: Mouton de Gruyter, 1991.

MANNING, C., D. Foundations of Statistical Natural Language Processing. Massachusetts: The MIT Press, 1999.

McENERY, T. & HARDIE, A. Corpus linguistics: method, theory and practice. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

MELO, G. C. V. de; LOPES, L. P. da M. “Você é uma morena muito bonita”: a trajetória textual de um elogio que fere. Trab. Linguist. Apl., Campinas, v. 54, n. 1, p. 53-78, Junho de 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132015000100053&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2020.

NUNES et al. “a Construção de um léxico para o português do Brasil: Lições aprendidas e perspectivas”. In: Anais do II Encontro para o processamento do português escrito e falado (Curitiba, PR, 21-22 de outubro de 1996a), Curitiba: CEFET-PR, p. 61-70.

NUNES et al. “Desenvolvimento de um sistema de revisão gramatical automática para o português do Brasil". In: Anais do II Encontro para o processamento do português escrito e falado (Curitiba, PR, 21-22 de outubro de 1996b), Curitiba: CEFET-PR, p. 71-80.

PEREIRA, C. G. C. Polissemia do prefixo “des-” em substantivos de ação no Português Brasileiro: uma análise da língua em uso. 2020. 91 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Departamento de Letras, PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2020.

PERINI, M. Defino minha obra gramatical como a tentativa de encontrar respostas às perguntas: por que ensinar gramática? Que gramática ensinar? In: NEVES, M. H. M & CASSEB-GALVÃO, V. C. (org.) Gramáticas contemporâneas do português: com a palavra os autores. São Paulo: Parábola, 2014.

PERINI, M. Gramática descritiva do Português Brasileiro. Petrópolis: Vozes, 2016.

RIBEIRO, M. P. Gramática Aplicada da Língua Portuguesa. 22. ed. Rio de Janeiro: Metáfora, 2013.

ROCHA LIMA, C. H. da. Gramática normativa da língua portuguesa. 47. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008.

ROCHA, L. C. Estruturas Morfológicas do Português. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

ROSA, M. C. A. P. Formação de nomes aumentativos: a produtividade de alguns sufixos portugueses. 1982. 85f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Faculdade de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro, 1982.

SAMPSON, G. Empirical Linguistics. London: Continuum, 2001.

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de Linguística Geral. 28. ed. São Paulo: Editora Cultrix, 2012 [1916].

SKORGE, S. Os sufixos diminutivos em português, Boletim de Filologia, 17, pp. 2053, 1958.

VAN DIJK, T. Racismo e discurso na América Latina. São Paulo: Contexto, 2008.
Publicado
2020-12-31
Como Citar
PEREIRA, Carlos Gustavo Camillo. ANÁLISE DO SUFIXO AVALIATIVO DIMINUTIVO NO PORTUGUÊS BRASILEIRO A PARTIR DO USO DE CORPUS ELETRÔNICO. ENLACES - Revista de Estudos Linguísticos e Literários, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 32-59, dez. 2020. ISSN 2675-9810. Disponível em: <https://publicacoes.ifba.edu.br/index.php/enlaces/article/view/697>. Acesso em: 06 maio 2021.
Seção
ARTIGOS