Análise sintagmática da concordância nominal em um acerto epistolar de Coração de Maria - BA

Resumo

A variação da concordância nominal (CN) de número no português brasileiro (PB) é amplamente observada, sobretudo em corpora representativos do português popular. De cunho estigmatizante, é um dos fenômenos variáveis mais investigados no âmbito da Sociolinguística Variacionista. No entanto, a maioria dos trabalhos são esteados em corpora orais, em uma sincronia contemporânea. São poucas as pesquisas que se apoiam em corpora escritos da vertente popular, especialmente de sincronias passadas. Neste trabalho, no âmbito da Linguística Histórica Sócio-histórica ou Sociolinguística Histórica, nos termos postulados por Labov (1969), visando contribuir com as pesquisas sobre o fenômeno, faz-se uma análise descritivo-interpretativa da CN, na perspectiva sintagmática. O corpus da pesquisa é uma documentação epistolar pessoal, escrita no decorrer do século XX por indivíduos com pouca escolarização da região rural de Coração de Maria, interior baiano e é um dos poucos acervos que faz parte do banco de dados Corpus Eletrônico de Documentos históricos do Sertão (CE-DOHS) que representa as normas socialmente estigmatizadas do PB de sincronias passadas. A análise dos dados evidenciou processos de variação com predominância para as marcas formais de concordância nos SNs, sendo condicionados por variáveis linguísticas e sociais.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

BARBOSA, A. G. Para uma história do português colonial: aspectos linguísticos em cartas do comércio. 1999. Tese (Doutorado em Letras Vernáculas) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1999, p. 134-204.

 

BAXTER, A. A concordância de número. In: LUCCHESI, D.; BAXTER, A.; RIBEIRO, I. (Org.). O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 269-294.

 

BOUVET, N. E. La escritura epistolar. Buenos Aires: EUDEBA, 2006.

 

CARTAS MARIENSES. Disponível em:  http://www5.uefs.br/cedohs/cartasmarienses. Acesso em: 20 jul. 2020.

 

CORPUS CE-DOHS. Corpus Eletrônico de Documentos Históricos do Sertão. Disponível em: www.uefs.br/cedohs. Acesso em: 26 abr. 2020.

 

LABOV, W. Contraction, deletion and inherent variability of the English copula. Language, 1969, 45: 715-62.

 

LABOV, William. Padrões Sociolinguísticos. Trad.: Marcos Bagno; Marta Scherre e Caroline Cardoso. São Paulo: Parábola, [1972] 2008.

 

LOPES, N. S. Concordância nominal, contexto lingüístico e sociedade. 2001. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2001.

 

LUCCHESI, D. As duas grandes vertentes da história Sociolinguistica do Brasil (1500-2000). DELTA. São Paulo, n. 17, v. 1, 2001, p. 97-132.

 

LUCCHESI, D.; BAXTER, A. A transmissão linguística irregular. In: LUCCHESI, D.; BAXTER, A.; RIBEIRO, I. (Org.). O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 101-124.

 

LUCCHESI, Dante. Língua e sociedade partidas: a polarização sociolinguística do Brasil. São Paulo: Contexto, 2015.

 

MATTOS E SILVA, R. V. Para a história do português culto e popular brasileiro: sugestões para uma pauta de pesquisa. In: ALKMIM, T. M. (Org.). Para a história do português brasileiro. v. 1. São Paulo: Humanitas/FFLCH, 2002. p. 443-464.

 

MATTOS E SILVA, R. V. Ensaios para uma sócio-história do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

 

MATTOS E SILVA, R. V. Caminhos da Linguística Histórica: ouvir o inaudível. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. p.7-26.

 

NARO, A. J. The social and structural dimensions of a syntactic change. Language, v. 57, n. l, 1981, p. 63-98.

 

NARO, A. J. VOTRE, S. J. Emergência da sintaxe como um efeito discursivo. In: NARO, A. J. et al. Relatório final de pesquisa do Projeto subsídios do Projeto Censo à educação. Rio de Janeiro, 1986. p. 81- 454. 

 

PONTES, E.S.L. Sujeito: da sintaxe ao discurso. São Paulo: Pontes Editores, 1986. 287p.

 

SANTIAGO, H. S. Um estudo do português popular brasileiro em cartas pessoais de mãos “cândidas” do sertão baiano. 2012. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2012.

 

SANTOS, L. E. R. A variação da concordância nominal de número em cartas de inábeis do sertão baiano (1906-2000). 2017. Dissertação (Mestrado em Linguistica) – Universidade Estadual de Feira de Santana, 2017.

 

SCHERRE, M. M. P. Reanálise da concordância nominal em português. 1988. 2 v. 555 f. (Mimeo). Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1988.

 

SCHERRE, M. M. P. Concordância nominal e funcionalismo. Alfa, São Paulo, 41(n. esp.), 1997. p. 181-206.

 

SOUZA, V.; COELHO, J. S. B. Concordância nominal (cenas da variação em palcos do século XIX). In: LOBO, T. C. F. (Org.). África à vista: dez estudos sobre o português escrito por africanos no Brasil do século XIX. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 255-316.

 

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola, [1968] 2006.

Publicado
2021-09-11
Como Citar
BRITO, Patrícia Santos de Jesus. Análise sintagmática da concordância nominal em um acerto epistolar de Coração de Maria - BA. Enlaces, [S.l.], v. 2, p. e021010, set. 2021. ISSN 2675-9810. Disponível em: <https://publicacoes.ifba.edu.br/index.php/enlaces/article/view/924>. Acesso em: 17 set. 2021.
Edição
Seção
DOSSIÊ SOCIOLINGUÍSTICA E INTERFACES

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##