POR UM CURRÍCULO-FENDA

Resumo

O currículo é uma tecnologia que põe em funcionamento estruturas, relações de saber-poder e normas. Pensando assim, o currículo é uma forma de governar vidas ditando corpos, verdades e condutas. Com base no pensamento da filosofia da diferença, este ensaio tem como objetivo debater um currículo que empurre os encontros autoritários e tristes e abra espaço numa escola e numa prática pedagógica que parecem subordinadas às lógicas do capital. Por meio das alegorias muros, fissuras e passagens, problematizamos as noções de currículo para pensar em um currículo-fenda como uma possibilidade de preservação e afirmação de singularidades e diferenças que multiplicam potências de vida nas escolas.


Palavras-chave: Currículo. Prática Pedagógica. Biopotência.

Biografia do Autor

Marília Frade Martins

Pedagoga. Mestra em Educação em Ciências Pelo Programada de pós-graduação em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará/ UFPA. Especialista em Educação na Secretaria de Estado de Educação do Pará/ SEDUC e, atualmente, é Professora Substituta no Instituto de Estudos Costeiros IECOS/UFPA. Bragança, Pará, Brasil. Email: mariliafm87@gmail.com.

Lêda Valéria Alves da Silva

Licenciada em Ciências Biológicas. Mestra e Doutora em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Pará. Foi professora substituta na UFPA. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação em Ciências, atuando principalmente no seguinte tema: Educação Ambiental e Prática de Ensino. Belém, Pará, Brasil. Email: leda_valeria@yahoo.com.br.

Referências

AGAMBEN, G. Nudez. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

BARROS, M. Poesia Completa. São Paulo: Leya. 2010.

BARRENECHEA, M. A. Nietzsche e a alegria do trágico. Rio de Janeiro: 7 letras, 2014.

CARVALHO, A.; GALLO, S. Defender a escola do dispositivo pedagógico: o lugar do experimentum scholae na busca de outro equipamento coletivo. Revista Educação Temática Digital. Campinas, SP v.19 n.4 p. 622-641 out./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8648756/16853. Acesso: 20 mai 20.

CANDIOTTO, C. Foucault e a crítica da verdade. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

CORAZZA, S.; TADEU, T. Composições. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

FOUCAULT, M. Eu sou um pirotécnico. In: POL-DROIT, R (ed.) Michel Foucault, entrevistas. São Paulo: Graal, 2006.

KRENAK, A. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LARROSA, J. Tecnologias do Eu e Educação. In: SILVA, T. T. (org.). O sujeito da Educação: Estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 2011.

PARAÍSO, M. A. Diferença no currículo. Cadernos de Pesquisa, v.40, n.140, p. 587-604, 2010.

PELBART, P. Biopolítica e Biopotência no coração do império. Revista Multitudes, v. 9, 2002. Disponível em: https://desarquivo.org/sites/default/files/pelbart_peter_pal_biopolitica_biopotencia.pdf. Acesso em: 19 mar 20.
Publicado
2021-05-24
Como Citar
MARTINS, Marília Frade; SILVA, Lêda Valéria Alves da. POR UM CURRÍCULO-FENDA. Revista PINDORAMA, [S.l.], v. 12, n. 1, p. 8, maio 2021. ISSN 2179-2984. Disponível em: <https://publicacoes.ifba.edu.br/index.php/Pindorama/article/view/909>. Acesso em: 03 ago. 2021.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##