Conectando palavra e realidade

"Água ideal" como mobilização social e ambiental nos versos de Pedro Casaldáliga

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55847/enlaces.v4i.1082

Palavras-chave:

Pedro Casaldáliga, Poesia engajada, Antropoceno, Colonialidade

Resumo

A poesia de Pedro Casaldáliga é estudada no campo literário, especialmente na poesia engajada e social. O poema "Água ideal" se destaca, com narrativa densa, simbolismos e reflexões sobre a importância da água para humanos e meio ambiente. A análise revela aspectos estéticos, históricos, sociais e ambientais. Abordagem crítica evidencia camadas de significado, conectando-se a estudos contemporâneos como Antropoceno e Colonialidade. Permite também a imersão na complexidade do poema, mostrando sua relação com a sociedade e natureza. Assim, este artigo pretende ampliar os estudos sobre a poesia de Pedro Casaldáliga, destacando sua relevância artística, social, ambiental e mobilizadora perante desafios urgentes.

Referências

BOGALHEIRO, M. Geoconstrutivismo e Antropoceno: da terraformação ao imaginário político da planetariedade. In: TORRES, S. et alii. Literatura e arte no antropoceno [livro eletrônico]: conceitos e representações. Rio de Janeiro: Makunaima, 2021, p. 18 – 35.

BOSI, A. História concisa da literatura brasileira. 54. ed. São Paulo: Cultrix, 2022.

CASTAGNINO, R. A expressão e os acentos da intenção. In: CASTAGNINO, Raul. Análise literária. São Paulo: Ed. Mestre Jou, 1971.

CASALDÁLIGA, P., 1928-2020. Palavra ungida = Palabra ungida / Pedro Casaldáliga; tradução/traducción Eric Nepomuceno; ilustrações/dibujos Cerezo Barredo. - 1. ed. -- Cuiabá, MT: Entrelinhas Editora, 2022. -- (Pedro Casaldáliga In memoriam; 1).

DUBOIS, J. et alii. Dicionário de Linguística. São Paulo: Editora Cultrix, 2006.

FAUSTINO, M. Poética: diálogos de oficina. In: FAUSTINO, Mário. Poesia - experiência. São Paulo: Perspectiva, 1977.

GOLDSTEIN, N. S.. Versos, sons, ritmos. 8. ed. São Paulo: Ática, 1994.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

MARRAS, S. et alii. A herança do dualismo modernista natureza/sociedade. In: MARRAS, S. et alii .O Antropoceno - sobre os modos de compor os mundos. organização Stelio Marras, Renzo Taddei Ebook - Belo Horizonte [MG]: Fino Traço, 2022. p. 243 – 269.

MEMMI, A. Retrato do colonizado precedido de Retrato do colonizador. Trad. Marcelo Jacques de Moraes. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1977.

MIGNOLO, W. Histórias locais – projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2020.

MOISÉS, M. A criação literária: poesia e prosa. São Paulo: Cultrix, 2012.

MURARI, L. Precariedade e Antropoceno: a crise ecológica não é um filme de ficção científica. In: TORRES, Sônia. et alii. Literatura e arte no antropoceno [livro eletrônico]: conceitos e representações. Rio de Janeiro: Makunaima, 2021, p. 81 – 93.

SILVA, F. S. e. Cosmopolítica e Antropoceno: o risco de gaia. In: TORRES, Sônia. et alii. Literatura e arte no antropoceno [livro eletrônico]: conceitos e representações. Rio de Janeiro: Makunaima, 2021, p. 200 – 217.

TAVARES, A. H. Um bispo contra todas as cercas: a vida e as causas de Pedro Casaldáliga. Petrópolis, RJ: Vozes, 2022.

VALÉRIO, M. E. Entre a cruz e a foice: Dom Pedro Casaldáliga e a Significação Religiosa no Araguaia. Jundiaí: Paco Editorial, 2012.

Downloads

Publicado

29-12-2023

Como Citar

MAJEWSKI, . M. Conectando palavra e realidade: "Água ideal" como mobilização social e ambiental nos versos de Pedro Casaldáliga. Enlaces, Salvador, v. 4, p. e023005, 2023. DOI: 10.55847/enlaces.v4i.1082. Disponível em: https://publicacoes.ifba.edu.br/enlaces/article/view/1082. Acesso em: 19 maio. 2024.