TOXICIDADE DE CHUMBO E ALAGAMENTO DO SOLO: MECANISMOS DE SOBREVIVÊNCIA UTILIZADOS PELAS PLANTAS

  • Caroline Prado de Araújo Mestre em Botânica
  • Eliomar Viana Amorim Mestre em Botânica.
  • Vânia Lima Souza Doutora em Genética e Biologia Molecular. Professora do Instituto Federal da Bahia, campus Eunápolis.
  • Fabiana Zanelato Bertolde Doutora em Genética e Biologia Molecular. Professora do Instituto Federal da Bahia, campus Eunápolis.
  • Ivanildes Conceição dos Santos Doutora em Genética e Biologia Molecular. Bolsista de pós-doutorado da Universidade Estadual de Santa Cruz.
  • Pedro Antônio Oliveira Mangabeira Doutor em Botânica. Professor Pleno da Universidade Estadual de Santa Cruz.

Resumo

  Dentre os metais pesados, o chumbo (Pb) tem-se destacado como um dos maiores poluentes do ambiente, o que pode ser atribuído, principalmente, ao seu extenso uso industrial. A poluição do solo com Pb pode causar vários problemas ambientais, incluindo perda de vegetação, contaminação de águas superficiais e de aquíferos, além de toxidez direta para plantas, microrganismos, animais e humanos. Dessa forma, a reabilitação de solos contaminados com Pb é de grande importância, devido a forte pressão que este elemento exerce sobre o equilíbrio e a qualidade dos ecossistemas. O alagamento é comum em solos hidromórficos, em regiões com índices pluviométricos elevados, ou em áreas com irrigação excessiva. Um dos principais efeitos deste estresse é a privação de O2 na zona radicular, que pode alterar a transcrição gênica, a síntese e degradação de proteínas, e diferentes processos morfofisiológicos das plantas. Diante disto, tornam-se imprescindíveis os estudos que visem à melhor compreensão dos mecanismos de tolerância das plantas à contaminação por Pb e ao excesso de água no solo.

Publicado
2019-05-30
Como Citar
ARAÚJO, Caroline Prado de et al. TOXICIDADE DE CHUMBO E ALAGAMENTO DO SOLO: MECANISMOS DE SOBREVIVÊNCIA UTILIZADOS PELAS PLANTAS. Revista PINDORAMA, [S.l.], v. 9, n. 9, p. 21, maio 2019. ISSN 2179-2984. Disponível em: <https://publicacoes.ifba.edu.br/index.php/Pindorama/article/view/618>. Acesso em: 15 nov. 2019.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##